quinta-feira, 19 de setembro, 2013

Exportações brasileiras atingem US$ 5,8 bilhões em 2013

Levantamentos feitos pela União Brasileira de Avicultura (UBABEF) indicam que as exportações da avicultura brasileira – considerando-se carne de frango, peru, patos e marrecos, ovos, ovos férteis e material genético - totalizaram 2,684 milhões de toneladas entre janeiro e agosto de 2013, resultado 2,6% menor em relação ao mesmo período do ano passado. Em receita, houve aumento de 7,4%, com US$ 5,8 bilhões.

Na avaliação mensal, a avicultura brasileira atingiu 350,6 mil toneladas exportadas em agosto, resultado 5,1% maior na comparação com o oitavo mês de 2012. Esses embarques totalizaram US$ 690 milhões, dado 7,3% maior em relação ao ano passado.

De acordo com o presidente executivo da UBABEF, Francisco Turra, embora 2013 não esteja sendo um ano de crise como em 2012, quando o setor foi atingido pela alta dos custos de produção, ainda não podemos assentar conceitos de que seja um ano de crescimento. “Persistem muitos fatores adversos, entre eles, os elevados custos industriais, de transporte e de alguns insumos, como o farelo de soja”, destaca o presidente da UBABEF.

Exportações de carne de frango - As exportações brasileiras de carne de frango totalizaram 2,562 milhões de toneladas entre janeiro e agosto, resultado 2% menor em comparação com o mesmo período do ano passado. Já a receita atingiu elevação de 8,62%, com US$ 5,413 bilhões.

Considerando-se somente o mês de agosto, as exportações atingiram 333,6 mil toneladas, resultado 5,1% maior em relação ao mesmo período de 2012. Em receita, houve elevação de 7,5%, segundo o mesmo período comparativo, com US$ 640 milhões no oitavo mês de 2013.

No levantamento dos números por produto, os cortes de carne de frango continuam como principais produtos exportados pelo setor avícola brasileiro, com 1,37 milhão de toneladas embarcadas entre janeiro e agosto, dado 5,2% menor em relação ao mesmo período do ano assado. Em seguida, vem o frango inteiro, com 975 mil toneladas embarcadas, número 5% maior em relação ao embarcado entre janeiro e agosto de 2012 - único segmento com elevação nas exportações. Em terceiro lugar estão as carnes salgadas, com 116,4 mil toneladas (-1,9%) e, em quarto, as industrializadas, com 100 mil toneladas (-19%).

Na análise por destino de exportação, o Oriente Médio manteve-se como principal importador de carne de frango do Brasil, com 991,4 mil toneladas embarcadas entre janeiro e agosto de 2013, resultado 9,4% maior em relação ao mesmo período do ano passado. No segundo lugar está a Ásia, com 721,8 mil toneladas (-6,4%). Na terceira posição estão os países do continente africano, com 350,1 mil toneladas exportadas (-14,8%). Quarto maior importador, a União Europeia foi responsável por 271,6 mil toneladas do total (-24). Os países das Américas, quinto principal destino, importaram 164,1 mil toneladas no período (+14,2%). As exportações extracota da Europa, com 62,2 mil toneladas (-24) e da Oceania, com 1,2 mil toneladas (-14,4), completam a lista.

Perus – As exportações brasileiras de carne de peru apresentaram queda de 4,3% no total embarcado entre janeiro e agosto (na comparação com o mesmo período de 2012), com 107,1 mil toneladas. Também houve queda em receita, de 0,7%, com US$ 307,2 milhões no mesmo período.

Na análise mensal, o resultado foi positivo. Em volume, houve incremento de 14,6% na comparação entre agosto deste ano e de 2012, com 15,9 mil toneladas embarcadas. Em receita, o aumento foi de 17,32%, com US$ 40 milhões.

Ovos - Entre janeiro e agosto deste ano, foram exportadas 7,8 mil toneladas de ovos, resultado 53,7% menor em relação às 17 mil toneladas embarcadas no mesmo período do ano passado. O principal produto embarcado foram os ovos in natura, com 6,9 mil toneladas. Processados totalizaram 971 toneladas no período. A exportação brasileira de ovos atingiu receita de US$ 14,4 milhões entre janeiro e agosto deste ano, resultado 45,5% menor que o número registrado no mesmo período do ano passado, de US$ 26,5 milhões. A maior parte da receita veio dos produtos in natura, com US$ 10,2 milhões. Processados representaram US$ 4,1 milhões.

O continente africano continua a ser o principal destino das exportações brasileiras de ovos in natura, com 3,7 mil toneladas embarcadas (-57%). Em segundo, vem o Oriente Médio, com 2,6 mil toneladas (-60,1%). América, com 600 toneladas (-2,3%) e Ásia, com 430 quilos, são, respectivamente, o terceiro e quarto maiores importadores de ovos in natura do Brasil. Angola é o principal comprador de ovos in natura exportados pelo Brasil entre janeiro e agosto deste ano, com 49% do total. Em seguida, vêm os Emirados Árabes Unidos, com 37%. Bolívia, em terceiro, importou 9% do total.

No caso de ovos processados desidratados, a clara desidratada foi o principal produto exportado, com 207,9 toneladas embarcadas entre janeiro e agosto de 2013, resultado 21,7% menor em relação ao total exportado no ano anterior. Ovo integral desidratado, com 1,4 toneladas (+75%) e gema desidratada, com 500 quilos (+50%), completam a lista. Já para ovos processados líquidos, ovo integral sem casca totalizou 761 toneladas entre janeiro e agosto de 2013, dado 52,7% maior em relação ao mesmo período do ano passado. Somam-se, neste quadro, a gema líquida, com 706 quilos (-98,7%) e outras ovalbuminas com 22 quilos (-98,7%).

Patos, gansos e outras aves – As exportações brasileiras de carne de patos, gansos e outras aves apresentaram queda de 53,6% no volume embarcado entre janeiro de agosto deste ano, totalizando 954 toneladas no período. Em receita, a redução foi de 59%, com US$ 3,4 milhões. No levantamento mensal, também foi registrada retração no volume exportado (de 55,7%, com 103,5 toneladas) e na receita (com 49,3%, totalizando US$ 557 mil).

Material genético – As exportações de material genético apresentaram alta de 10,1% no volume embarcado entre janeiro e agosto deste ano, na comparação com o mesmo período de 2012, com total de 734,9 toneladas. Em receita, a elevação foi de 27,5%, com US$ 35,5 milhões.

Considerando-se apenas os volumes exportados no mês de agosto, houve aumento de 35,6% na comparação com o mesmo mês de 2012, com 113,7 toneladas. Esses embarques geraram receita de US$ 5,1 milhões, resultado 31,4% maior em relação a agosto de 2012.

Ovos férteis – As exportações brasileiras de ovos férteis totalizaram entre janeiro e agosto deste ano 4,8 mil toneladas, dado 37,4% menor em relação a 2012. Com relação à receita, também houve queda, de 38,8%, com US$ 47,1 milhões.

Avaliado o saldo do mês de agosto, houve queda de 22,1% em volumes, com 531 toneladas. Em receita, a retração foi maior, de 26,9%, com US$ 3 milhões.
Ver esta noticia em: english
Outras noticias
DATAMARK LTDA. © Copyright 1998-2013 ®All rights reserved.Av. Brig. Faria Lima,1993 3º andar 01452-001 São Paulo/SP