quarta-feira, 27 de maio, 2015

Apelo à saúde pode ajudar a vender mais amendoim

As linhas de castanhas e amendoim estão sendo cada vez mais consumidas pelo brasileiro. Afinal, representam opção saudável de snack, já que reúnem propriedades benéficas ao organismo. O amendoim, por exemplo, protege o sistema cardiovascular, é rico em proteínas, gorduras insaturadas (gordura boa), vitaminas e minerais. Soma-se a isso, o fato de o produto ser usado em doces industrializados de bom consumo no País, como as paçoquinhas, os pés de moleque e as balas.
A divulgação sobre os benefícios à saúde foi um dos motivos para a produção industrial do amendoim crescer 10% na última década, informa a Abicab (Associação Brasileira da Indústria de Chocolates, Cacau, Amendoim, Balas e Derivados). Outro ponto que colaborou com essa expansão foi o Pró-Amendoim, programa criado pela associação para garantir a qualidade dos produtos à base do grão. De acordo com sua última atualização (com dados até setembro de 2014), o resultado foi um índice de 92% de conformidade com as boas práticas de fabricação, o que demonstra o cuidado no processo de produção.
Atentos ao consumo e ao potencial de vendas do amendoim, os fabricantes têm desenvolvido novos itens, lançado diferentes embalagens e criado novas ideias de exposição para alavancar ainda mais o giro da categoria. “O amendoim e os seus doces precisam de um planograma que aumente a visibilidade e, portanto, o acesso pelo consumidor”, defende Luis Bartella, diretor comercial da Santa Helena, uma das empresas fabricantes. Segundo o executivo, o produto continua ocupando espaços alternativos nos pontos de venda, o que leva à desaceleração do giro e perda de rentabilidade.
Algumas redes já se preocupam em expor amendoim, castanhas e nozes em lugares mais nobres da loja, para não perder vendas. O Pão de Açúcar, por exemplo, destina uma área na entrada de várias lojas para os produtos, perto do setor de hortifrútis, o que estimula compra por impulso.
Para Bertella, o varejista deve aproveitar as festas juninas para trabalhar o amendoim e seus derivados de maneira mais sólida. “O varejista deve aproveitar o período para estimular o consumo ao longo de todo ano”, diz. Para o diretor comercial, é preciso definir o melhor local e tipo de exposição, as campanhas e promoções mais adequadas, o processo mais eficaz de reposição e os materiais de ponto de venda de maior impacto. A Santa Helena, inclusive, mantém uma loja-laboratório, na fábrica em Ribeirão Preto, na qual testa modelos de exposição e materiais de merchansing a fim de ajudar o varejista e os distribuidores. Basta solicitar o apoio ao Serviço Integrado de Atendimento ao Cliente da empresa.
O amendoim e os produtos à base do produto – como o japonês, os ovinhos de amendoim e os temperados – são consumidos ao longo do ano como snacks, diferentemente do amendoim doce, que tem pico de consumo nas Festa Junina. Segundo pesquisa do Iboope, encomendada pela Abicab, além de ser genuinamente brasileiro, o amendoim é altamente consumido em ocasiões de alegria e confraternização. Esse comportamento pode ser explorado pelo varejista para manter as vendas estáveis durante todo o ano.
Supermercado Moderno
Produtos relacionados
Ver esta noticia em: english
Outras noticias
DATAMARK LTDA. © Copyright 1998-2019 ®All rights reserved.Av. Brig. Faria Lima,1993 3º andar 01452-001 São Paulo/SP