quarta-feira, 04 de maio, 2016

Dona da Adria vê sinais de retomada

A fabricante de massas e biscoitos M. Dias Branco, dona de marcas como Adria, Zabet e Basilar, informou que suas vendas em volume cresceram em abril, mesmo após ter feito o segundo reajuste de preços no ano. O primeiro, feito em janeiro, foi de 6%. Em abril, os preços foram elevados, em 8% na média.
Para Marcelino Freitas de Carvalho, diretor de novos negócios e relações com investidores da M.Dias Branco, a melhora na demanda pode sinalizar que o mercado de alimentos já atingiu o fundo do poço no início do ano e começa a se recuperar. "Quando há reajuste de preços, o normal é cair o volume de vendas, mas conseguimos crescer. E não estamos vendo redução no ritmo de crescimento desde então", disse o executivo.
No primeiro trimestre, a M. Dias Branco registrou aumento de 1,9% no volume de vendas, para 398,9 mil toneladas. As vendas de biscoitos cresceram 3%, para 112,3 mil toneladas. As vendas de massas, por sua vez, tiveram queda de 0,9%, para 79,5 mil toneladas. O segmento de farinha e farelos apresentou avanço de 3,6%, para 187,6 mil toneladas. A receita líquida cresceu 11,7%, para R$ 1,2 bilhão. O lucro líquido caiu 24,6%, para R$ 94,6 milhões.
Carvalho acrescentou que a decisão da companhia de distribuir todas as suas marcas para todas as regiões do país, em vez de concentrar marcas por região, podem ter contribuído para o incremento nas vendas no período.
Para os próximos meses, a fabricante informou que prevê redução nos custos com estoques, em função da queda no preço do trigo em reais, devido à valorização recente do real frente à moeda americana.
"Ao longo do tempo, o preço do trigo vai baixar em reais. Até agosto, devemos trabalhar com uma taxa de câmbio de R$ 3,50 a R$ 3,55, abaixo dos níveis atuais", disse Carvalho, acrescentando que a M. Dias Branco possui estoques que foram comprados a um dólar acima de R$ 3,60.
A companhia também espera ser beneficiada com o fim de despesas não recorrentes relativas a uma reestruturação nas operações. No primeiro trimestre, a M. Dias Branco apresentou um gasto não recorrente de R$ 11,6 milhões com reestruturação, o que afetou o lucro da companhia. No período, a empresa encerrou atividades em três imóveis, localizados nos Estados da Bahia, Ceará e Pernambuco. E reduziu o quadro de pessoal em 5,1%, como parte dos esforços para reduzir custos.
Valor Econômico - 04/05/2016
Produtos relacionados
Ver esta noticia em: english espanhol
Outras noticias
DATAMARK LTDA. © Copyright 1998-2019 ®All rights reserved.Av. Brig. Faria Lima,1993 3º andar 01452-001 São Paulo/SP