quarta-feira, 11 de outubro, 2017

CSP exporta 2 mi de toneladas de placas de aço

O Porto do Pecém ultrapassou, no último domingo (8), a marca de 2 milhões de toneladas de placas de aço exportadas neste ano, volume que representa cerca de 80 mil placas. A marca de 2.005.000 de toneladas foi atingida com o embarque de 49.911,7 toneladas de placas no navio Nord Mississipi para o Porto de Altamira, no México. Desde janeiro, o Porto do Pecém já recebeu 57 navios exclusivamente para o embarque de placas de aço produzidas pela Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP). Para este ano, a CSP estima exportar 2,7 milhões de toneladas. O produto tem como principal destino os Estados Unidos, que receberam, neste ano, 40,5% do total movimentado (796.087t), e em seguida vem a Turquia, com 16,8% (329.524 t), enquanto o Brasil ficou com 1,64% (27.613 toneladas) da produção da empresa. Outros países que se destacam como importadores das placas cearenses são Alemanha, Áustria, Coreia do Sul, Tailândia, Indonésia, Itália e Marrocos. De janeiro a setembro, o item "outros produtos semimanufaturados de ferro ou aço não ligado" foi responsável por 48,9% da pauta de exportação cearense, somando US$ 718,6 milhões, segundo dados do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (Mdic). Destinos Desde agosto de 2016, quando teve início as exportações da siderúrgica, já foram enviadas 2,6 milhões de toneladas de placas de aço ao exterior pelo Porto do Pecém. A produção da CSP é enviada a 15 países em quatro continentes (Ásia, Europa, Américas e África). A CSP produziu, de janeiro até o dia 1º de outubro, 1,7 milhão de toneladas de placas de aço, o que representa 76.385 unidades de placas de aço. A estimativa é de sejam produzidas, até o final de 2017, aproximadamente 2,5 milhões de toneladas. A siderúrgica tem capacidade instalada para produzir até 3 milhões de toneladas de placas por ano. A produção da CSP tornou o município de São Gonçalo do Amarante o principal exportador do Estado. Com a operação da usina, a cidade teve sua receita em impostos aumentada, tendo a empresa repassado, entre janeiro e julho deste ano, o montante de R$ 178,4 milhões ao município. Segundo Carlos Alberto Alves, diretor da Tecer Terminais Portuários, responsável pela movimentação de 60% das placas da CSP no Porto do Pecém, a empresa deverá crescer 22% neste ano. Apenas nos últimos 10 meses, Tecer investiu R$ 28 milhões em novos equipamentos para aumentar a velocidade da movimentação de cargas. "Duplicamos a nossa frota de equipamentos e esperamos que em 2018 a CSP produza as 3 milhões de toneladas de placas", ele diz. "A nossa expectativa é de crescer ainda mais no próximo ano, seja pelas condições diferenciadas do Porto, como pela parceria com o Porto de Roterdã, que deve contribuir muito para aumentar a capacidade". Após serem transportadas da CSP até o Porto do Pecém em carretas especiais,as placas de aço são movimentadas em empilhadeiras do tipo "reach stackers" e transportadas até o Terminal de Múltiplas Utilidades (TMUT), de onde são embarcadas nos navios por meio de guindastes do tipo MHC (Guindaste Móvel Portuário).
Infomet – 10/10/2017
Ver esta noticia em: english espanhol
Outras noticias
DATAMARK LTDA. © Copyright 1998-2018 ®All rights reserved.Av. Brig. Faria Lima,1993 3º andar 01452-001 São Paulo/SP