terça-feira, 10 de outubro, 2017

Produção de cacau do Brasil pode avançar em 2018

A produção de cacau pelo Brasil deve ser "melhor" em 2018, superando as de 2016 e deste ano, mas um regime regular de chuvas até dezembro é necessário para que essa perspectiva se concretize, disse à Reuters o diretor executivo da Associação Nacional das Indústrias Processadoras de Cacau (AIPC), Eduardo Bastos.
Em 2016, o Brasil produziu cerca de 160 mil toneladas do produto e deve registrar algo um pouco maior neste ano, entre 165 mil e 170 mil toneladas, de acordo com a entidade, que considera os recebimentos da commodity.
Para 2018, "tudo indica que será melhor que 2016 e 2017, mas ainda [estamos] aguardando como ficarão as chuvas até dezembro", destacou o dirigente , sem citar números.
"A recuperação econômica está vindo, e o consumo de chocolate acompanha. Então devemos ter um 2018 melhor em tudo", acrescentou.
Embora seja importante na produção global de cacau, o Brasil tem sido um importador líquido da commodity, pois a demanda interna é maior do que a safra.
"Precisamos de 60 mil toneladas e, por isso, já temos uma última carga contratada para 2017, de 15 mil toneladas", afirmou ele, lembrando que o País já comprou no exterior cerca de 45 mil toneladas da matéria-prima do chocolate no ano.
O setor brasileiro conta atualmente apenas com importações de cacau vindo de Gana para ajudar no atendimento à demanda.
A AIPC estima ainda que o Brasil fechará 2017 com números de moagem de cacau próximos aos do ano passado, totalizando 220 mil toneladas.
No primeiro semestre, a indústria processou 113 mil toneladas da amêndoa. O recebimento de cacau nacional no período foi de 59,5 mil toneladas, enquanto os recebimentos no fechado do ano devem ficar próximos de 160 mil toneladas.
DCI - 10/10/2017
Produtos relacionados
Ver esta noticia em: english espanhol
Outras noticias
DATAMARK LTDA. © Copyright 1998-2017 ®All rights reserved.Av. Brig. Faria Lima,1993 3º andar 01452-001 São Paulo/SP