quinta-feira, 14 de dezembro, 2017

Dólar fecha em queda após 4 altas

O dólar fechou em queda nesta quarta-feira (13), interrompendo uma sequência de quatro altas, influenciado pelo fechamento de questão do PSDB a favor da reforma da Previdência e também pelo anúncio da data do julgamento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em ação referente ao tríplex no Guarujá, destaca a Reuters. O dólar recuou 0,37%, a R$ 3,3159 na venda, depois de ter subido 3% nos quatro pregões anteriores. Na mínima, foi até R$ 3,2884. "Há picos de otimismo no mercado, mas há falta de notícia concreta", resumiu o gerente de Tesouraria do Banco Confidence, Felipe Pellegrini, ao argumentar que o quadro ainda é incerto. No começo da tarde, o PSDB decidiu fechar questão a favor da reforma da Previdência, mas não discutir eventuais punições aos deputados que descumprirem a determinação do partido, embora elas não estejam excluídas, disse o presidente nacional tucano e governador de São Paulo, Geraldo Alckmin. O líder do partido na Câmara, Ricardo Tripoli (SP) disse que o apoio à reforma na bancada, que era de 12 deputados, agora tem pouco mais de 20, mas ponderou que o fechamento de questão deve facilitar a adesão de alguns parlamentares. O PSDB tem 46 deputados federais. O líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR), afirmou, porém, após o fechamento do mercado, que a votação da proposta de reforma da Previdência ocorrerá somente em fevereiro do ano que vem. Antes da notícia do PSDB, o dólar já recuava sob influência de notícia da véspera de que o Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) marcou para 24 de janeiro de 2018 o julgamento de recurso de Lula. Uma condenação em segunda instância por órgão colegiado pode barrar a candidatura do ex-presidente, que lidera as pesquisas de intenção de voto para a eleição presidencial do ano que vem. "O mercado assimila que sem Lula na Presidência as contas públicas serão melhor administradas", disse à Reuters o diretor da mesa de câmbio da corretora MultiMoney, Durval Correa. Cenário externo A sessão também foi marcada pela expectativa em torno do desfecho do encontro de política monetária do Federal Reserve. O banco central dos Estados Unidos deve elevar a taxa de juros, porém, mais do que isso, deve dar a mais forte indicação sobre como a reforma tributária da administração Trump pode afetar a economia norte-americana. O dólar recuava ante uma cesta de moedas e também ante divisas de emergentes, como o peso chileno e rand sul-africano. Nesta quarta-feira, o Banco Central vendeu o total de até 14 mil swaps cambiais tradicionais, equivalentes à venda futura de dólares, para rolagem do vencimento de janeiro. Até agora, rolou o equivalente a US$ 6,3 bilhões do total de US$ 9,638 bilhões que vencem no mês que vem.
Reuters - 13/12/2017
Ver esta noticia em: english espanhol
Outras noticias
DATAMARK LTDA. © Copyright 1998-2018 ®All rights reserved.Av. Brig. Faria Lima,1993 3º andar 01452-001 São Paulo/SP