quarta-feira, 15 de fevereiro, 2017

Cobre renova máximas em 20 meses, em meio a interrupções de oferta

Os futuros de cobre avançam a máximas em 20 meses pelo segundo dia consecutivo nesta terça-feira, à medida que cortes na produção de uma mina na Indonésia ampliaram a perspectiva de redução na oferta em meio à greve da mina chilena de Escondida. Por volta das 9h40 (de Brasília), o cobre para entrega em três meses negociado na London Metal Exchange (LME) subia 0,42%, a US$ 6.153,00 por tonelada, o maior valor desde o fim de maio de 2015. Na Comex, a divisão de metais da bolsa mercantil de Nova York (Nymex), o cobre para março tinha alta de 0,38%, a US$ 2,7935 por libra-peso, às 10h10 (de Brasília). Hoje, um porta-voz da mineradora Freeport-McMoRan na Indonésia informou que sua mina de Grasberg interrompeu a produção de concentrado de cobre na última sexta-feira, devido à falta de uma licença de exportação. A produção da mina deverá ser retomada no começo de março, mas em ritmo mais lento, se a licença ainda não tiver sido concedida, informou o porta-voz. A questão da oferta na Indonésia veio após trabalhadores da mina de Escondida, no norte de Chile, iniciarem uma paralisação na última quinta-feira. Escondida, que é controlada pela BHP Billiton, é a maior mina de cobre do mundo e respondeu por cerca de 5% da produção mundial no ano passado. Embora seja incomum que duas grandes minas tenham problemas de oferta simultaneamente, a disputa de Escondida deverá exigir mais tempo para ser solucionada do que a de Grasberg, segundo Warren Patterson, estrategista de commodities do ING em Amsterdã. O níquel, por sua vez, opera nos maiores níveis em sete semanas, após o Departamento de Meio Ambiente das Filipinas cancelar 75 contratos de mineração por preverem projetos em bacias hidrográficas. Na LME, o níquel avançava 1,22% no horário citado acima, a US$ 10.815,00 por tonelada. O viés era igualmente positivo entre outros metais na LME: o alumínio subia 1,66%, a US$ 1.902,00 por tonelada, enquanto o chumbo ganhava 0,41%, a US$ 2.431,00 por tonelada, o zinco avançava 1,13%, a US$ 2.947,00 por tonelada, e o pouco negociado estanho registrava alta de 0,53%, a US$ 19.875,00 por tonelada.
Infomet - 15/02/2017
Ver esta noticia em: english espanhol
Outras noticias
DATAMARK LTDA. © Copyright 1998-2018 ®All rights reserved.Av. Brig. Faria Lima,1993 3º andar 01452-001 São Paulo/SP