terça-feira, 14 de fevereiro, 2017

Preços de cacau no mercado internacional podem subir

Com as notícias de superávit para a produção mundial de cacau na ordem de 250.000 toneladas, os preços internacionais têm experimentado quedas importantes. A agencia de notícias Reuters veiculou um “post” de uma recente pesquisa que fez sobre esse assunto, a qual traduzimos e disponibilizamos aos nossos leitores. Os preços do cacau devem recuperar terreno até o final de 2017, depois de uma prolongada queda, alimentada pelas expectativas de um superávit global na atual safra de 2016/17, segundo uma pesquisa da Reuters feita por nove “traders” e analistas em 7/2/2017 (terça-feira). A previsão mediana da pesquisa para os preços de futuros de cacau de Nova York no final do ano é de US $ 2.400 a tonelada, 17% acima do fechamento de segunda-feira (6/2/2017). Os preços futuros de cacau de Londres também podem subir, com uma previsão mediana de 1.880 libras por tonelada para o final de 2017, 12% acima do fechamento de segunda-feira (6/2/2017). Entre os fatores que apoiam esses resultados, destaca-se a possibilidade de retomada da demanda no final deste ano, a perspectiva de preços mais baixos para os agricultores, que ajudam a conter a produção, e as preocupações de que poderia haver mais agitação (política) no maior produtor de cacau, a Costa do Marfim. “Esperamos um aumento da demanda em meados do ano devido a preços mais baixos”, disse Carlos Mera, analista sênior de commodities do Rabobank. Os preços futuros de cacau de Nova York caíram 33 por cento em 2016, a maior perda anual desde 1999, e caíram mais 4 por cento até agora neste ano. O declínio foi impulsionado em parte por um balanço antecipado de um déficit global na safra 2015/16 (outubro / setembro) para um superávit esperado em 2016/17. A pesquisa prevê, em média, um superávit na produção deste ano de 250.000 toneladas. A Organização Internacional do Cacau estimou um déficit de 150 mil toneladas na safra 2015/16. O organismo internacional deve publicar sua primeira previsão para 2016/17 no final deste mês. A produção na Costa do Marfim, maior produtor mundial, está com uma previsão média de 1,90 milhão de toneladas, 20% acima da estimativa feita pela ICCO na safra 2015/16 que foi de 1,58 milhões. A produção de Gana (segundo maior produtor mundial) também foi vista com a mesma tendência de crescimento, com uma previsão média de 850.000 toneladas, 9% acima da estimativa da ICCO na safra 2015/16 que foi de 778.000 toneladas.
Mercado do Cacau - 13/02/2017
Ver esta noticia em: english espanhol
Outras noticias
DATAMARK LTDA. © Copyright 1998-2018 ®All rights reserved.Av. Brig. Faria Lima,1993 3º andar 01452-001 São Paulo/SP