sexta-feira, 17 de fevereiro, 2017

Rússia supera Brasil no mercado alemão de café instantâneo

A Rússia se tornou um dos 10 principais fornecedores de café instantâneo para a Alemanha, após abocanhar uma fatia de 5% das importações de café no país europeu no segundo semestre de 2016 e ultrapassar Brasil, Suíça e Índia no mercado local. Além disso, o país se tornou um dos cinco principais fornecedores de café instantâneo também para Israel, seguido apenas por Coreia do Sul e Vietnã. A chegada do café instantâneo russo nos mercados alemão e israelense é fruto da queda acentuada das exportações russas para a Ucrânia em 2015, segundo Ramaz Tchanturia, diretor da Roschaikofe, a associação russa de produtores de chá e café. Há dois anos, por exemplo, a Rússia exportou 9.400 toneladas de café, incluindo 5.300 toneladas para a Ucrânia. “Em 2016, perdemos uma parte considerável do mercado ucraniano, que caiu em 4.200 toneladas, e, por isso, decidimos procurar outros mercados para compensar as perdas”, explica Tchanturia. Os fornecimentos de café solúvel da Rússia à Alemanha começaram em agosto do ano passado. “Até agora, os volumes não são grandes, de 100 a 150 toneladas por mês, mas o fato de enviarmos suprimentos à Alemanha é que importa, pois este país é um dos maiores importadores mundiais de café instantâneo, juntamente com a Rússia e os EUA”, lê-se no site do Centro de Exportação da Rússia. De acordo com estatísticas oficiais, Alemanha importa anualmente 40 mil toneladas de café instantâneo de 15 países. Os lotes de café instantâneo que saem da Rússia são provenientes de fabricantes internacionais que possuem instalações de produção no país. Entre as empresas estão a Nestlé, que possui uma fábrica no território de Krasnodar, e alemã-holandesa Jacobs Douwe Egberts (JDE), cujas instalações ficam na região de Leningrado.A Rússia se tornou um dos 10 principais fornecedores de café instantâneo para a Alemanha, após abocanhar uma fatia de 5% das importações de café no país europeu no segundo semestre de 2016 e ultrapassar Brasil, Suíça e Índia no mercado local. Além disso, o país se tornou um dos cinco principais fornecedores de café instantâneo também para Israel, seguido apenas por Coreia do Sul e Vietnã. A chegada do café instantâneo russo nos mercados alemão e israelense é fruto da queda acentuada das exportações russas para a Ucrânia em 2015, segundo Ramaz Tchanturia, diretor da Roschaikofe, a associação russa de produtores de chá e café. Há dois anos, por exemplo, a Rússia exportou 9.400 toneladas de café, incluindo 5.300 toneladas para a Ucrânia. “Em 2016, perdemos uma parte considerável do mercado ucraniano, que caiu em 4.200 toneladas, e, por isso, decidimos procurar outros mercados para compensar as perdas”, explica Tchanturia. Os fornecimentos de café solúvel da Rússia à Alemanha começaram em agosto do ano passado. “Até agora, os volumes não são grandes, de 100 a 150 toneladas por mês, mas o fato de enviarmos suprimentos à Alemanha é que importa, pois este país é um dos maiores importadores mundiais de café instantâneo, juntamente com a Rússia e os EUA”, lê-se no site do Centro de Exportação da Rússia. De acordo com estatísticas oficiais, Alemanha importa anualmente 40 mil toneladas de café instantâneo de 15 países. Os lotes de café instantâneo que saem da Rússia são provenientes de fabricantes internacionais que possuem instalações de produção no país. Entre as empresas estão a Nestlé, que possui uma fábrica no território de Krasnodar, e alemã-holandesa Jacobs Douwe Egberts (JDE), cujas instalações ficam na região de Leningrado.
Notícias Agrícolas - 17/02/2017
Ver esta noticia em: english espanhol
Outras noticias
DATAMARK LTDA. © Copyright 1998-2018 ®All rights reserved.Av. Brig. Faria Lima,1993 3º andar 01452-001 São Paulo/SP