quinta-feira, 13 de abril, 2017

Brasil exporta jabuticabeiras adultas e gera árvores ‘Made in China’

Dez “passageiros” diferentes embarcaram na última terça-feira (11) em um navio no Porto de Paranaguá, com destino ao porto de Ningbo, na China. Em uma operação inédita no Estado, estão sendo levadas árvores jabuticabeiras plantadas. A viagem deve durar perto de 40 dias. Os envolvidos no processo garantem: esse tipo de operação não é comum e exige adaptação logística. “Para todo tipo de carga você precisa de uma solução adequada. Neste caso, foi utilizado um contêiner aberto com irrigação forçada para viagem”, afirma o diretor-presidente da Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa), Luiz Henrique Dividino. Por se tratar de uma árvore nativa, foi preciso também a autorização do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. “É um desafio de ordem sanitária”, comenta Dividino. “É um projeto que vai nos trazer a oportunidade de contribuir para o plantio de árvores frutíferas brasileiras em solo chinês”, emenda Guilherme Mafra, diretor da DC Logistics Brasil, responsável pelo transporte da ‘carga viva’. Jabuticabeiras “tipo exportação” Com seis metros cada, a princípio as árvores vão “morar” em Shangai, mas podem ser distribuídas e cultivadas no país asiático, segundo o especialista em cargas de madeira e responsável pela venda da operação, Leandro Ribinski. Ele revela que, antes de enviadas a Paranaguá, foi realizado um processo de tratamento em Antonina. “As jabuticabeiras foram plantadas em várias regiões do estado e passaram por um procedimento especial em Antonina, com um composto químico, para aguentarem o deslocamento até a Ásia”, explica o profissional, também da DC Logistics. Após esse procedimento, as encomendas foram levadas via terrestre ao porto parnanguara. Administradora do Terminal de Contêineres de Paranaguá, a empresa TPC comunicou através de nota que as árvores já chegaram em contêineres especiais. Com isso, o embarque foi feito diretamente no navio, sem precisar que as árvores ficassem alocadas em um local de espera. “Como essa carga precisa de sol, é colocada na parte de cima dos contêineres que estão sendo levados à China e também para que as árvores sejam as primeiras a serem descarregadas”, informa Dividino. Ribinski conta ainda que se os vegetais chegarem em boas condições e “vingarem” em solo chinês, a tendência é de ampliar essa modalidade de exportação, podendo chegar a 2 mil árvores “Made in Brazil” exportadas em até dez anos para o país asiático. A chance de prosperar é alta. Nativa do Brasil, a jabuticabeira tem por característica a fácil adaptação em locais com temperatura entre 20º e 30º. Apesar disso, o vegetal pode demorar entre 10 e 15 anos para dar frutos.
Agrolink - 12/04/2017
Ver esta noticia em: english espanhol
Outras noticias
DATAMARK LTDA. © Copyright 1998-2018 ®All rights reserved.Av. Brig. Faria Lima,1993 3º andar 01452-001 São Paulo/SP