sexta-feira, 07 de abril, 2017

Dólar amplia queda após dado fraco de emprego nos EUA

O dólar renovou mínimas sequenciais no mercado à vista nesta sexta-feira (7), em reação ao payroll (dados de emprego) dos Estados Unidos bem abaixo do esperado. Em março, a economia dos Estados Unidos criou 98 mil empregos, abaixo da previsão de 175 mil vagas. A taxa de desemprego caiu a 4,5% em março, ante previsão de 4,7%. Já o salário médio por hora subiu 0,19% (ou alta de US$ 0,05), a US$ 26,14, quase em linha com a estimativa de avanço de 0,2%. A moeda norte-americana recua desde a abertura dos negócios, em razão da alta do petróleo no exterior, após o ataque dos Estados Unidos à Síria na madrugada desta sexta-feira, segundo o operador da Hcommcor Cleber Alessie Machado Neto. No começo da sessão, a queda dos juros futuros também foi monitorada pelos agentes de câmbio. Toda a curva de juros caiu após a desaceleração do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de março, para 0,25%, abaixo da alta de 0,33% em fevereiro e no menor porcentual para o mês desde 2012. Também ficou dentro do intervalo das estimativas dos analistas ouvidos pelo Projeções Broadcast, que iam de uma taxa de 0,15% a 0,30%, com mediana de 0,24%. "O dado reforça expectativas de aceleração do corte da taxa Selic para 1 ponto porcentual, na reunião do Copom da próxima semana. Às 9h43min, o dólar à vista recuava 0,66%, aos R$ 3,1245, após atingir mínima aos R$ 3,1205 (-0,79%). O dólar futuro para maio caía 0,11%, aos R$ 3,1405, após registrar mínima aos R$ 3,1350 (-0,29%).
Jornal do Comércio - 06/04/2017
Ver esta noticia em: english espanhol
Outras noticias
DATAMARK LTDA. © Copyright 1998-2018 ®All rights reserved.Av. Brig. Faria Lima,1993 3º andar 01452-001 São Paulo/SP