terça-feira, 23 de maio, 2017

Arábia e Iraque concordam que cortes de produção precisam ser estendidos por 9 meses

A Arábia Saudita e o Iraque, dois dos maiores produtores da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep), concordaram nesta segunda-feira em estender o corte global na oferta de petróleo em nove meses em esforço para elevar os preços do petróleo, retirando um possível obstáculo antes do encontro dos países produtores nesta semana. O ministro de Energia saudita, Khalid al-Falih, disse que ele não esperava nenhuma oposição dentro da Opep à extensão dos cortes por mais nove meses, falando após ter encontrado seu equivalente iraquiano em Bagdá. A Opep se reunirá em Viena na quinta-feira para avaliar se prolonga o acordo original alcançado em dezembro no qual a Opep e 11 países de fora do grupo, incluindo a Rússia, concordaram em reduzir a produção em 1,8 milhão de barris por dia no primeiro semestre de 2017. O ministro saudita disse em uma coletiva de imprensa conjunta com o ministro iraquiano Jabar Ali al-Luaibi que o Iraque havia dado "sinal verde" para uma proposta de extensão de 9 meses que seria apresentada à reunião na capital austríaca. Ele disse que um novo acordo seria similar ao anterior, com mudanças mínimas. Ele disse que qualquer decisão não seria finalizada até a Opep se reunir. Falih estava fazendo uma rara visita ao Iraque no mais recente esforço do maior produtor de petróleo de convencer o também membro da Opep a estender os cortes de produção para aliviar um excedente global. "Eu acredito que temos um crescente consenso (sobre a duração da extensão dos cortes)", disse o secretário-geral da Opep, Mohammed Barkindo, a repórteres em Viena. O Iraque o Irã foram os principais obstáculos da Opep em alcançar a última decisão de corte de produção em dezembro.
UDOP - 23/05/2017
Ver esta noticia em: english espanhol
Outras noticias
DATAMARK LTDA. © Copyright 1998-2018 ®All rights reserved.Av. Brig. Faria Lima,1993 3º andar 01452-001 São Paulo/SP