terça-feira, 02 de maio, 2017

Logística atrapalha novos aportes

Ribeirão Preto (SP) - Mesmo com a expectativa de retomada dos investimentos, para atender a demanda gerada pela safra estimada em 230 milhões de toneladas de grãos, as limitações logísticas podem dificultar tanto a exportação das commodities como a entrada de insumos no País. "O diagnóstico da logística no Brasil existe há muitos anos, então o que precisa ser feito é conhecido. Mas isso se perde no [atual] cenário brasileiro", afirmou o presidente da Associação Brasileira do Agronegócio (Abag), Luiz Carlos Carvalho, ao participar da feira Agrishow, que começou ontem em Ribeirão Preto (SP). Segundo ele, não está claro quais companhias farão projetos na área de construção, o que levanta dúvidas sobre a execução de projetos de infraestrutura. "Há um temor de que em 2017 e 2018 nada vá acontecer e isso vai prejudicar o escoamento da produção", acrescentou ele. O segmento de fertilizantes também pode sofrer com os gargalos. "O problema não é só na saída de produtos, mas também prejudica a entrada de fertilizantes, já que praticamente 80% da oferta desse insumo no Brasil vem de fora", lembrou o diretor executivo da Associação Nacional para Difusão de Adubos (Anda), David Roquetti. Para o presidente da Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq), João Carlos Marchesan, o governo federal precisa tirar do papel as propostas de estímulo ao investimento em infraestrutura. "Já estive com o Moreira Franco [ministro da Secretaria-Geral da Presidência] várias vezes para falar do Programa de Parcerias de Investimentos, mas não está saindo do papel", disse. A falta de aportes em capacidade de armazenamento é outro problema a ser enfrentado pelo setor este ano. Com a escassez de recursos para financiar investimentos na área e a perspectiva de safra recorde, os produtores podem ter mais problemas para garantir a estocagem. "Esperamos um anúncio de complemento de financiamento para armazenagem na Agrishow, para voltar a ver investimentos nessa área" comentou o presidente da Câmara Setorial de Máquinas e Implementos Agrícolas da Abimaq, Pedro Oliveira. A Agrishow serve como termômetro para aportes do setor agrícola no ano, e deve ter volume de negócios 15% maior ante 2016. /A repórter viajou a convite da organização do evento.
DCI - 02/05/2017
Ver esta noticia em: english espanhol
Outras noticias
DATAMARK LTDA. © Copyright 1998-2018 ®All rights reserved.Av. Brig. Faria Lima,1993 3º andar 01452-001 São Paulo/SP