sexta-feira, 30 de junho, 2017

Balança de autopeças anota déficit de US$ 2,28 bilhões

O déficit na balança comercial de autopeças de janeiro a maio atingiu US$ 2,28 bilhões, resultando em alta de 22,8% sobre o valor anotado nos mesmos cinco meses de 2016. As exportações, para 167 mercados, somaram US$ 2,76 bilhões no período. As importações, vindas de 137 nações, atingiram US$ 5 bilhões. Os números foram divulgados pelo Sindicato Nacional da Indústria de Componentes para Veículos Automotores (Sindipeças), elaborados a partir de informações do Ministério da Indústria, Comercio Exterior e Serviços (MDIC). Parte do déficit é explicada pelas compras da China, que cresceram 31,5% sobre igual período de 2016 ao somar US$ 579,2 milhões. O país é o segundo maior fornecedor de componentes automotivos ao Brasil depois dos Estados Unidos, cujas vendas ao País cresceram bem menos, 8,8%. As compras da Coreia do Sul subiram 45,3% no mesmo intervalo, somando US$ 489,2 milhões. O país ocupa o quarto lugar e se aproxima bastante da Alemanha, terceira colocada, que enviou ao Brasil US$ 511,4 milhões. As exportações de componentes automotivos para os quatro maiores destinos cresceram sobre o período de janeiro a maio de 2016. Os embarques para a Argentina aumentaram 12,9% com o envio de US$ 840,5 milhões em autopeças. O país permanece como o maior comprador do Brasil. Para os Estados Unidos os embarques registraram US$ 472,8 milhões, alta de 6,1%. Para o México seguiram US$ 257,6 milhões em componentes, 5,1% a mais do que no acumulado até maio do ano passado. O comércio com a Alemanha exibe números semelhantes aos registrados nos primeiros cinco meses de 2016. O envio de autopeças para o país cresceu 1,3% e as importações regrediram 0,4%.
Infomet - 30/06/2017
Ver esta noticia em: english espanhol
Outras noticias
DATAMARK LTDA. © Copyright 1998-2017 ®All rights reserved.Av. Brig. Faria Lima,1993 3º andar 01452-001 São Paulo/SP