segunda-feira, 31 de julho, 2017

Dólar amplia perda e cai 0,59%

O dólar ampliou as perdas na sessão da última sexta-feira, acompanhando o enfraquecimento no exterior, depois que o presidente do Federal Reserve (Fed) de Minneapolis disse ser contra o aumento de juros nos EUA até a inflação estar mais perto de 2%. A moeda fechou em baixa de 0,59%, aos R$ 3,1342. A divisa americana já vinha em queda desde cedo em meio a dados abaixo do esperado da economia dos EUA e recuperação do petróleo - que teve o maior ganho semanal do ano. De acordo com um gerente de mesa de derivativos, o dólar começou a se enfraquecer ainda mais após a fala do dirigente da instituição. Ele destacou ainda que o risco Brasil medido pelo contrato de swap de default de crédito (CDS, na sigla em inglês) de cinco anos recuava em torno de 0,30%, aos 214,134 pontos, "o que é considerável para um fim de semana e volta do recesso parlamentar na próxima semana". Além disso, segundo o operador da corretora H.Commcor, Cleber Alessie Machado Neto, o dólar lá fora tem mostrado fraqueza em meio à perda de governabilidade do presidente norte-americano. O giro financeiro somou US$ 1,82 bilhão. Na mínima, a moeda ficou em R$ 3,1328 (-0,63%) e, na máxima, aos R$ 3,1602 (+0,23%). Na semana, a moeda americana registrou queda de 0,26%. No mercado futuro, o dólar para agosto caiu 0,68%, aos R$ 3,1335 O volume financeiro movimentado somou US$ 12,89 bilhões. Durante o pregão, a divisa oscilou de R$ 3,1330 (-0,69%) a R$ 3,1610 (+0,19%). O Índice Bovespa, por sua vez, encontrou espaço na última sexta-feira para uma discreta alta, depois de um dia quase inteiro rondando a estabilidade. Depois de ter caído até 0,50% pela manhã, o indicador inverteu a tendência e terminou a sessão em alta de 0,34%, aos 65.497,12 pontos, na máxima do dia. Com isso, encerrou a semana com ganho acumulado de 1,26%. No cenário internacional, a alta dos preços do petróleo voltou a ser fator positivo, alavancando as ações da Petrobras, que subiram 0,22% (ON) e 1,00% (PN). Os contratos futuros da commodity tiveram o maior ganho percentual na semana desde dezembro do ano passado. Os papéis da Vale, por sua vez, demonstraram ganhos de 2,15% (ON) e 2,05% (PNA), apesar da baixa dos preços do minério de ferro e de altas discretas de suas pares no exterior. O setor financeiro teve sentidos divergentes, sendo Santander o destaque de queda (-1,80%) e Bradesco ON como destaque de alta (+1,02%)./
DCI - 28/07/2017
Ver esta noticia em: english espanhol
Outras noticias
DATAMARK LTDA. © Copyright 1998-2017 ®All rights reserved.Av. Brig. Faria Lima,1993 3º andar 01452-001 São Paulo/SP