quinta-feira, 24 de agosto, 2017

Crise instalada: Exportações de biodiesel da Argentina para os EUA devem acabar

Os exportadores de biodiesel da Argentina já estão antecipando o baque. Segundo a Câmara Argentina de Biocombustíveis (Carbio), as exportações para os Estados Unidos devem simplesmente parar depois que o Departamento de Comercio do governo norte-americano anunciou que vai passar a cobrar tarifas sobre o produto fabricado no país vizinho. "As tarifas impostas resultarão numa parada imediata das vendas para os Estados Unidos com reflexos negativos para toda a cadeia da soja na Argentina”, protestou o presidente da Carbio, Luis Zubizarreta, que qualificou a decisão como “protecionista”. Preliminares A partir da semana que vem – quando a decisão deverá ser publicada –, o biodiesel argentino vai precisar pagar entre 50,3% e 64,2% para poder entrar no mercado norte-americano. Segundo reportado pela agência de notícias Reuters, uma fonte não nomeada da indústria argentina estimou que 15% seria o teto, qualquer alíquota acima disso efetivamente “expulsa a Argentina do mercado”. A decisão é apenas preliminar e ainda precisa ser ratificada pela Comissão de Comércio Internacional. Caso se tornem definitivas, as tarifas valerão por cinco anos. No ano passado, as exportações para os Estados Unidos absorveram 1,47 milhão de toneladas de biodiesel argentino e renderam pouco mais de US$ 1 bilhão. Indonésia A decisão também afeta a Indonésia que, no ano passado exportou 420 milhões de litros para os Estados Unidos. O governo de Jacarta já anunciou que deverá recorrer.
Biodieselbr - 23/08/2017
Ver esta noticia em: english espanhol
Outras noticias
DATAMARK LTDA. © Copyright 1998-2018 ®All rights reserved.Av. Brig. Faria Lima,1993 3º andar 01452-001 São Paulo/SP