quinta-feira, 10 de agosto, 2017

Produção de estruturas de aço caiu 44%, para 694 mil toneladas em 2016

A produção brasileira de estruturas metálicas de aço foi de 694,39 mil toneladas em 2016, de acordo com levantamento da Associação Brasileira de Construção Metálica (ABCEM) e pelo Centro Brasileiro da Construção em Aço (CBCA). O volume representa queda de 43,7% ante o produzido em 2015 e corresponde a 43% da capacidade instalada de 1,62 milhão de toneladas. Para este ano e 2018, a expectativa da ABCEM é que a produção continue da ordem de 700 mil toneladas. A retomada do crescimento da produção de estruturas metálicas é esperada para 2019, segundo o presidente da ABCEM, Marino Garofani. Na comparação com dois anos antes, o volume de estruturas metálicas produzidas, em 2016, foi reduzido pela metade, de acordo com o presidente da ABCEM, devido à queda da demanda para obras de infraestrutura de aeroportos e portos e para indústrias siderúrgicas. "Houve redução dos investimentos do país", diz o presidente da ABCEM. No ano passado, a capacidade produtiva teve queda de 23% ante a de 2015. Indústria e mineração responderam por 46% da destinação das estruturas de aço, infraestrutura ficou com a fatia de 32%, projetos comerciais, com 18%, e empreendimentos residenciais, com 4%. O faturamento total estimado das 262 fabricantes de estruturas de aço que responderam à pesquisa é de R$ 4,24 bilhões. Das entrevistadas, 52% disseram não esperar crescimento neste ano, e o baixo volume de obras é a principal razão. Mais da metade das fabricantes são de São Paulo e Minas Gerais. Os dados foram coletados entre 25 de abril e 6 de junho. A ABCEM e o CBCA pesquisaram também o mercado de telhas de aço e "steel deck" (telhas usadas para forma de lajes), cujo faturamento das empresas entrevistadas somou R$ 2,5 bilhões em 2016. A produção de telhas de aço foi de 439,2 mil toneladas, com alta de 17%. "As coberturas metálicas estão ganhando participação de mercado de concorrentes de fibrocimento, concreto e cerâmica", diz Sílvia Scalzo, da comissão executiva do CBCA. Já o volume de "steel deck" teve queda de 35%, para 12,8 mil toneladas. A soma da produção dos dois segmentos - 452 mil toneladas - correspondeu à metade da capacidade instalada. A sondagem apontou que quase dois terços dos fabricantes de telhas de aço e "steel deck" projetam elevar vendas, neste ano, com base nos resultados do primeiro trimestre. Outro levantamento realizado pela ABCEM e pelo CBCA apontou que o faturamento dos fabricantes de perfis galvanizados para "light steel frame" (LSF) e drywall somou R$ 238 milhões no ano passado. A produção de perfis para LSF chegou a 12,7 mil toneladas em 2016, o correspondente a 23% da capacidade instalada de 56,996 mil toneladas. A maior parte dos produtos do segmento foi direcionada para empreendimentos residenciais (44%) e comerciais (32%). Já a produção de perfis para drywall foi de 43,7 mil toneladas no ano passado, o equivalente a 31% da capacidade instalada de 140 mil toneladas. Os perfis para drywall são destinados, principalmente, para projetos comerciais (48%) e residenciais (36%). "Os mercados que utilizam drywall estão em crise", diz a representante do CBCA.
Infomet - 07/08/17
Ver esta noticia em: english espanhol
Outras noticias
DATAMARK LTDA. © Copyright 1998-2017 ®All rights reserved.Av. Brig. Faria Lima,1993 3º andar 01452-001 São Paulo/SP