quarta-feira, 30 de agosto, 2017

Relatório de Mercado - PAPEL E CELULOSE - COSTDRIVERS

Os produtores, fornecedores e clientes de papel e celulose têm afirmado que o telefone voltou a tocar sinalizando uma melhora nos negócios. Pelo menos era só isso que se ouvia falar durante a cerimônia que comemorou a Fíbria como a Empresa do Ano escolhida pelo guia Época Negócios 3600, realizada na primeira semana de agosto, em São Paulo. O segmento de celulose abriu o segundo semestre com perspectivas animadoras, com a demanda positiva e elevação dos preços. O cenário é mais benigno do que o setor imaginava: a expectativa é que os baixos estoques dos clientes e a demanda aquecida da China devem garantir uma alta das vendas na segunda metade de 2017. Tendo essa expectativa otimista como pano de fundo, a Suzano Papel e Celulose aproveitou e acompanhou seus concorrentes Fibria e Eldorado anunciando ajustes no preço lista da celulose fibra curta negociada na Europa, China e América do Norte a partir de 1º de setembro. Na Europa, o valor vai para US$ 910 por tonelada, na China para US$ 730/t e na América do Norte para US$ 1.100/t. A Fibria foi a primeira a anunciar novos preços. Na Ásia, seu preço subiu para US$ 720/t, na América do Norte para R$ 1.090/t e na Europa para US$ 910/t. Em seguida foi a vez da Eldorado, na Europa para US$ 910 a tonelada, na América do Norte para US$ 1,100 mil/t, na China para US$ 730/t e no restante da Ásia será um ajuste de US$ 30/t. O mercado agora tenta confirmar quando a Suzano vai lançar sua marca própria de papel higiênico no varejo brasileiro. O segmento de papel higiênico (tissue) deve movimentar R$ 7,1 bilhões em 2017, com previsão de expansão de 1,8% sobre o resultado de 2016. Paralelamente a isso, as vendas de papelão ondulado aumentaram 2,60% em julho de 2017 ante julho de 2016, diz a Associação Brasileira de Papelão Ondulado (ABPO). Utilizados em embalagens - caixas, acessórios e chapas – esses produtos cresceram 2,6% na comparação com julho de 2016 e 2,23% ante junho de 2017, para 288,258 mil toneladas. Os dados ainda são prévios e de acordo com a ABPO, no acumulado de janeiro a julho de 2017, as vendas de papelão ondulado subiram 3,07%, para 1,932 milhão de toneladas. Para todo o ano de 2017, a ABPO projeta expansão de 2,7%.
COSTDRIVERS - 30/08/2017
Ver esta noticia em: english espanhol
Outras noticias
DATAMARK LTDA. © Copyright 1998-2018 ®All rights reserved.Av. Brig. Faria Lima,1993 3º andar 01452-001 São Paulo/SP