segunda-feira, 22 de janeiro, 2018

Gana pode seguir Costa do Marfim e reduzir preços pagos ao produtor

Analistas do ING Group avaliam, em relatório, que o governo de Gana pode reduzir os preços pagos aos produtores de cacau, caso as cotações externas da amêndoa permaneçam nos níveis atuais. Esta medida já foi tomada pelo país vizinho e líder no fornecimento global de cacau, Costa do Marfim, no ano passado. Atualmente, o preço mínimo para cultivo cacaueiro em Gana é de US$ 1.700 por tonelada, enquanto Costa do Marfim passou a pagar cerca de US$ 1.250 por tonelada para os agricultores do setor. Recordes nos rendimentos das lavouras levaram as autoridades da Costa do Marfim a reduzirem os preços no intuito de desestimular produções mais amplas. Até então, os dois países mantinham remunerações semelhantes a seus agricultores.
Mercado do Cacau - 22/01/2018
Ver esta noticia em: english espanhol
Outras noticias
DATAMARK LTDA. © Copyright 1998-2018 ®All rights reserved.Av. Brig. Faria Lima,1993 3º andar 01452-001 São Paulo/SP