terça-feira, 27 de março, 2018

Brasil e EUA começam a negociar fim de sobretaxas após Páscoa

Negociadores dos governos brasileiro e americano se reunirão pela primeira vez, no início da próxima semana, para darem início às discussões que poderão resultar na exclusão definitiva do Brasil das sobretaxas de 25% e 10% para o aço e o alumínio. As tarifas estão sendo aplicadas pelos Estados Unidos nas importações dos dois produtos desde a última quinta-feira, com algumas exceções: Brasil, Austrália, Argentina e União Europeia estão provisoriamente de fora, até a conclusão das negociações. México e Canadá já haviam sido poupados, por fazerem parte do acordo de livre comércio da América do Norte. — Já foi confirmada a isenção temporária do Brasil. Nosso desafio é transformar essa isenção em definitiva — disse uma fonte envolvida diretamente nos debates. A expectativa do próprio Escritório de Comércio americano, o USTR, é que as conversas bilaterais com os países listados terminem no fim de abril. Isso significa que as negociações poderão durar menos de 30 dias. No governo brasileiro, a avaliação é que as negociações não serão fáceis para nenhum país. No caso do Brasil, há sempre a pergunta sobre o que os americanos poderão pedir em troca. Nesse campo, segundo um técnico, tudo é possível, até mesmo barganhas ligadas a outras áreas completamente sem terem nada a ver com aço ou alumínio. Destacam-se a possibilidade de se aplicar restrições voluntárias às exportações de siderúrgicos, a abertura do mercado para etanol e outros produtos exportados pelos EUA, o acordo entre Embraer e Boeing, entre outros. Por outro lado, o Brasil é o maior importador de carvão metalúrgico dos EUA. As compras podem ser reduzidas, com preferência a outros mercados fornecedores. Hoje, as exportações de siderúrgicos para os EUA somam US$ 2,6 bilhões por ano, sendo que as importações de carvão daquele país corresponde a cerca de US$ 1 bilhão. Paralelamente a essa negociação entre governos, empresas americanas importadoras de aço e alumínio do Brasil estão solicitando ao Departamento de Comércio a exclusão da sobretaxa por produtos. As novas regras para esse procedimento são consideradas duras pela indústria siderúrgica nacional. Isto porque, se alguma indústria se sentir prejudicada com a possibilidade de liberação de determinado item fabricado no Brasil, esta poderá pedir o embargo das importações, até que o processo de revisão seja concluído.
Infomet - 27/03/2018
Ver esta noticia em: english espanhol
Outras noticias
DATAMARK LTDA. © Copyright 1998-2018 ®All rights reserved.Av. Brig. Faria Lima,1993 3º andar 01452-001 São Paulo/SP