segunda-feira, 05 de março, 2018

Itamaraty tenta convencer governo dos EUA a não taxar aço brasileiro

O Ministério das Relações Exteriores tem mantido diálogo com o departamento de comércio dos Estados Unidos para tentar convencer o governo americano a excluir o Brasil da medida protecionista contra a importação de aço anunciada pelo presidente Donald Trump. O primeiro argumento do Itamaraty é o de que o aço brasileiro exportado para os Estados Unidos é semi-acabado, ou seja, usado como insumo em setores da indústria americana, como o automobilístico. Desta forma, o ministério argumenta que os dois mercados são complementares e, assim, não haveria porque alegar problema de segurança nacional, como foi a justificativa de Trump. Além disso, o Itamaraty argumenta que a indústria siderúrgica brasileira é grande importadora de carvão dos Estados Unidos. A restrição à importação do aço brasileiro levaria, necessariamente, a uma redução da importação de carvão pelo Brasil. O Itamaraty observa que não há precedente para o uso do dispositivo da segurança nacional para adotar medidas protecionistas. Portanto, não se sabe como a questão seria tratada na Organização do Comércio ( OMC). A posição do governo brasileiro, por enquanto, é de expectativa sobre se o governo Trump vai efetivar a decisão de sobretaxar o aço. Caso a medida seja mesmo posta em prática, o governo vai decidir qual será a reação brasileira. O anúncio de Trump não foi uma surpresa para o Itamaraty, que já acompanhava os estudos que vinham sendo feitos no departamento de comércio dos Estados Unidos. Além do que, de acordo com um diplomata, "Trump não está fazendo nada que não tenha anunciado na campanha".
G1 - 03/03/2018
Ver esta noticia em: english espanhol
Outras noticias
DATAMARK LTDA. © Copyright 1998-2018 ®All rights reserved.Av. Brig. Faria Lima,1993 3º andar 01452-001 São Paulo/SP