sexta-feira, 13 de abril, 2018

Demanda mundial de arroz sobe

A produção global de arroz atingiu um recorde neste mês com maior produção no Brasil, Birmânia, Colômbia, Paquistão, Filipinas e Sri Lanka, segundo novos dados do Departamento da Agricultura dos Estados Unidos (USDA). O comércio também atingiu um recorde com maiores importações do Bangladesh, Gana, Indonésia e Filipinas. A estimativa de exportações também foi aumentada para Brasil, Birmânia, Índia, Paquistão e Tailândia. Os estoques também aumentaram para o segundo maior nível já registrado. Os preços nos portos norte-americanos subiram para o maior nível dos últimos quatro anos para US$ 590 por tonelada. A forte alta no último ano foi reflexo da safra menor colhida em 2017. Uma previsão específica do USDA diz que a área deve crescer nos Estados Unidos no ano atual, apesar de que muitos analistas ainda estão céticos. Com a colheita em andamento na América do Sul, os preços estão mais baixos. No Uruguai, por exemplo, o preço é de US$ 522 a tonelada em Nueva Palmira. Já as cotações para o arroz tailandês e vietnamita subiu para US$ 400 e US$ 434 por tonelada, respectivamente. Na Índia, as cotações permanecem baixas com US$ 410 por tonelada. O arroz parbolizado, ou vaporizado, tem ganhado mercado e atualmente já tem 20% do mercado global do grão. O volume atingiu o recorde de oito milhões de toneladas em 2017. Alguns compradores, como a África do Sul, que compra um milhão de toneladas, têm mantido a forte demanda. A maior proporção é enviada para o Oeste da África, com a Nigéria sendo maior comprador de arroz parbolizado no continente, apesar dos controles de divisas realizados no país.
Agrolink - 12/04/2018
Ver esta noticia em: english espanhol
Outras noticias
DATAMARK LTDA. © Copyright 1998-2018 ®All rights reserved.Av. Brig. Faria Lima,1993 3º andar 01452-001 São Paulo/SP