quarta-feira, 04 de abril, 2018

Feijão-carioca extra sobe 30%

Para os produtores que estão colhendo no Paraná e Santa Catarina, o mês de abril começou muito bem. Os Feijões com boa cor encontram rapidamente compradores no Paraná e em Santa Catarina por até R$ 120/125. Quem precisa atender aos pedidos deste período só encontra Feijão na mão de produtor. Não há intermediários estocados. O longo período de preços baixos desanimou os especuladores. Feijão nestes níveis ainda é barato, afirmam analistas. Esta afirmação se baseia em custo. Para produzir Feijão, na ponta do lápis, no sequeiro da Região Sul, fica acima dos R$ 100. Vai ser preciso, neste período, lembrar que tradicionais grandes produtores do Paraná não plantaram este ano. Estes são aqueles profissionais que puxam a média de produtividade para cima. Todos os anos, a safrinha no Sul apresenta um bom desenvolvimento vegetativo, mas, na reta final, nem sempre a produtividade fica dentro do previsto inicialmente nos levantamentos oficiais. Por outro lado, a experiência mostra que o mercado tem poucos vendedores enquanto os preços sobem, mas, se caem um pouco, aparece o Feijão. Por isso a média de preço é importante. É necessário levar em conta o histórico dos preços dos últimos anos para os meses de abril e maio. Normalmente, a média de preços é melhor nestes meses do que a média de preços entre os meses de janeiro e março. No Brás reportaram entrada de 18.000 sacas Feijâo-carioca nota 9 ou melhor R$ 150, Já os comerciais mantendo as cotações incluso comissão o restante mesmo mercado de ontem sem alterações. Vendas acontecem mas muitos levando amostras para fechar mais tarde.
Fonte: IBRAFE - 03/04/2018
Ver esta noticia em: english espanhol
Outras noticias
DATAMARK LTDA. © Copyright 1998-2018 ®All rights reserved.Av. Brig. Faria Lima,1993 3º andar 01452-001 São Paulo/SP