terça-feira, 10 de abril, 2018

Importação de etanol segue forte

O Brasil deve importar em abril mais de 220 milhões de litros de etanol, o dobro na comparação anual, após compras recordes no primeiro trimestre, em uma janela ainda favorável para se trazer o biocombustível do exterior, a despeito de uma taxa aplicada sobre negócios que superem 150 milhões de litros por trimestre. A importação vem basicamente dos Estados Unidos e é direcionada quase toda ao Nordeste, em um momento de demanda forte, início da nova safra de cana no país e, consequentemente, estoques menores do biocombustível, segundo dados da consultoria Datagro e da agência marítima Williams. “Já temos 224 milhões de litros programados para abril”, disse o presidente da Datagro, Plinio Nastari, ressaltando que fatores como a taxa de câmbio e os preços locais e no exterior também estão favorecendo os negócios. Tal volume previsto para abril fica praticamente em linha com o apurado pela Williams para este mês, de aproximadamente 226 milhões de litros. Em abril do ano passado, o país importou cerca de 112 milhões de litros, segundo dados do governo. “Isso revela que o Brasil está inserido no mercado internacional de etanol. Dependendo dos preços e dos níveis de ATR (Açúcares Totais Recuperáveis), o Brasil acaba exportando ou importando, é um reflexo natural dessa inserção”, acrescentou Nastari. A forte importação de agora se assemelha à registrada no primeiro semestre de 2017. À época, as compras externas pressionaram os preços domésticos, levando a indústria a pleitear, junto ao governo, algum mecanismo para segurar a enxurrada do produto. No fim de agosto, a Câmara de Comércio Exterior (Camex) aprovou uma tarifa de 20% sobre importações de etanol que superem 600 milhões de litros ao ano, ou 150 milhões de litros por trimestre, válida a partir de setembro. A medida tem vigência de 24 meses. Os importadores, entretanto, não têm se intimidado diante dessa taxação graças a uma conjunção de fatores de mercado. “É o preço no mercado interno brasileiro, o preço nos Estados Unidos, a taxa de câmbio, o frete”, enumerou Nastari, em referência aos fatores por trás da importação. Após 1,81 bilhão de litros em 2017, o país importou 692,3 milhões de litros de álcool no primeiro trimestre de 2018, alta de 11,3% ante igual período do ano passado, segundo dados da Datagro. Os Estados Unidos, principais fornecedores de etanol ao Brasil, registraram vendas recordes em fevereiro.
DCI - 09/04/2018
Ver esta noticia em: english espanhol
Outras noticias
DATAMARK LTDA. © Copyright 1998-2018 ®All rights reserved.Av. Brig. Faria Lima,1993 3º andar 01452-001 São Paulo/SP