quarta-feira, 25 de abril, 2018

Produção mundial de vinho cai para mínima de 60 anos; Brasil registra salto de 169%

PARIS - A produção mundial de vinhos caiu para o nível mais baixo em 60 anos em 2017 devido às condições climáticas adversas na União Europeia que reduziram a produção no bloco, informou a Organização Internacional da Vinha e do Vinho (OIV). A produção global de vinho totalizou 250 milhões de hectolitros no ano passado, uma queda de 8,6 por cento em relação a 2016, segundo dados da OIV divulgados nesta terça-feira. O nível é o mais baixo desde 1957, quando a produção caiu para 173,8 milhões de hectolitros, disse a organização com sede em Paris à Reuters. Apesar da queda no panorama global, o Brasil registrou um salto de 169 por cento em sua produção, passando de 1,3 milhão de hectolitros em 2016 para 3,4 milhões de hectolitros em 2017. O país ocupa a 14ª posição no ranking dos maiores produtores do mundo, segundo dados da OIV. Um hectolitro representa 100 litros, ou o equivalente a pouco mais de 133 garrafas padrão de 750ml. Todos os principais produtores de vinho da UE foram atingidos pelo clima rigoroso no ano passado, o que levou a uma queda geral no bloco de 14,6 por cento, para 141 milhões de hectolitros. As projeções da OIV, que excluem suco e vinho jovem, colocam a produção de vinhos italianos em queda de 17 por cento, para 42,5 milhões de hectolitros, a produção francesa em recuo de 19 por cento, para 36,7 milhões e a produção espanhola em queda de 20 por cento, para 32,1 milhões. O governo francês informou no ano passado que a produção atingiu uma mínima devido a uma série de más condições climáticas, incluindo geadas da primavera, secas e tempestades que afetaram a maioria das principais regiões produtoras, incluindo Bordeaux e Champagne. Em contraste, a produção permaneceu praticamente estável nos Estados Unidos, o quarto maior produtor mundial, e na China, que se tornou a sétima maior produtora de vinho do mundo, atrás da Austrália e da Argentina. As tendências foram misturadas na América Latina, com um aumento de 25 por cento na Argentina, após uma produção muito baixa em 2016 e uma queda de 6 por cento no Chile. O consumo global de vinhos subiu em torno de 243 milhões de hectolitros em 2017, 1,8 por cento a mais que no ano anterior. Os EUA confirmaram sua posição como maior consumidor mundial de vinho, com 32,6 milhões de hectolitros, seguidos pela França, com 27 milhões.
DCI - 24/04/2018
Ver esta noticia em: english espanhol
Outras noticias
DATAMARK LTDA. © Copyright 1998-2018 ®All rights reserved.Av. Brig. Faria Lima,1993 3º andar 01452-001 São Paulo/SP