quinta-feira, 05 de julho, 2018

Cobre volta a cair com força no aguardo por tarifas comerciais entre EUA e China

Os preços do cobre operam em queda nesta quinta-feira, com os investidores no aguardo pelas tarifas comerciais dos EUA e da China que deverão ser impostas a partir de amanhã. Na Comex, divisão de metais da New York Mercantile Exchange (Nymex), o cobre para entrega em setembro caía de 1,87%, para US$ 2,8625 por libra-peso, às 8h27 (de Brasília). Já na London Metal Exchange (LME), a tonelada do metal para três meses recuava 0,17%, para US$ 6.392,50. Depois da fraca negociação de ontem devido ao feriado do Dia da Independência dos EUA, os investidores seguem atentos na retórica comercial dos EUA e nos comentários do presidente americano, Donald Trump. Os EUA e a China planejam impor tarifas no valor de US$ 34 bilhões em importações a partir desta sexta-feira. “Acho que o mercado está se antecipando”, disse William Adams, chefe de pesquisa da FastMarkets. Até o prazo de sexta-feira, os investidores já terão vendido seus ativos, completou Adams. O mercado aguarda também pela divulgação da ata da mais recente reunião de política monetária do Federal Reserve (Fed, o BC dos EUA), em busca de pistas sobre o ritmo dos aumentos de juros futuros. À medida que as taxas de juros aumentam, ativos sem rendimento, como o cobre, tornam-se menos atraentes para os investidores. O documento sai às 15h (de Brasília). Entre outros metais básicos, o zinco subia 0,61%, para US$ 2.726,5 por tonelada, o alumínio recuava 0,05%, para US$ 2.102 por tonelada métrica, o estanho avançava 0,10%, para US$ 19.600 a tonelada métrica, o níquel aumentava 0,99%, para US$ 14.280 a tonelada métrica e o chumbo tinha alta de 1,50% para US$ 2.370 a tonelada métrica. Fonte: Dow Jones Newswires.
Isto é Dinheiro - 05/07/2018
Ver esta noticia em: english espanhol
Outras noticias
DATAMARK LTDA. © Copyright 1998-2018 ®All rights reserved.Av. Brig. Faria Lima,1993 3º andar 01452-001 São Paulo/SP