quarta-feira, 01 de agosto, 2018

Klabin atinge crescimento 49% no Ebitda do segundo trimestre de 2018

O Brasil é o maior fabricante de Papel Tissue da América Latina, e ocupa essa posição com destaque, temos 6% a mais de participação de mercado sobre o México que é o segundo colocado. Atualmente temos mais de 160 empresas que convertem Papel Tissue no Brasil, sendo também o maior mercado de convertedores da América Latina. Para conferir a lista completa de empresas. Esse mercado se tornou muito promissor para investimentos, pois os grandes produtores buscam vender para empresas maiores (grandes redes), devido sua capacidade produtiva ser grande, e vender para clientes pequenos inviabiliza sua logística de distribuição. Com isso surgiu espaço para os pequenos convertedores entrarem e colocarem seus produtos em raios menores, próximos a suas empresas. Anos atrás uma das grandes barreiras dos convertedores era a compra da matéria prima (jumbo rolo), pois haviam poucas fábricas que vendiam esse material e geralmente vendiam apenas o excedente de produção, isso até conseguirem converter e vender a produção total, deixando o convertedor em segundo plano e sem matéria prima. Hoje esse cenário é bem diferente, temos muitas empresas que vendem Bobinas Jumbo para convertedores. A Klabin, maior produtora e exportadora de papéis do Brasil, líder na produção de papéis e cartões para embalagens, embalagens de papelão ondulado e sacos industriais, além de única empresa do País a produzir em uma mesma unidade industrial celulose de fibra curta, celulose de fibra longa e celulose fluff, registrou o 28º trimestre consecutivo de crescimento em seus resultados financeiros. A companhia atingiu recorde histórico no Ebitda ajustado (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) de R$ 884 milhões no segundo trimestre de 2018, o que representa crescimento de 49% comparado ao mesmo período de 2017. No 2T18, a Klabin utilizou da flexibilidade do seu mix de produtos para equilibrar efeitos mercadológicos do período, reforçando a venda dos que demonstraram significativos aumentos de preços nos últimos meses para mercados resilientes e de alta rentabilidade. A estratégia alavancou o crescimento da receita líquida da companhia em 13% em relação ao 2T17, alcançando R$ 2.235 milhões. Como consequência desse aumento e da disciplina de custos, a margem Ebitda da empresa atingiu 40% no segundo trimestre deste ano versus 30% no mesmo período de 2017. A desvalorização de 11% da moeda brasileira frente ao dólar ao longo do 2T18 refletiu no prejuízo de R$ 955 milhões registrado pela companhia no período. E também, influenciado pela forte desvalorização do real sobre a dívida em moeda estrangeira da Klabin, o endividamento líquido consolidado em 30 de junho deste ano totalizou R$ 12.597 milhões, aumento de R$ 1.489 milhões em relação ao verificado em 31 de março de 2018. Por este motivo, mesmo com a forte geração de caixa no período, a relação dívida líquida/Ebitda da companhia medida em reais manteve-se no mesmo patamar do que o observado ao final do primeiro trimestre de 2018. Já a alavancagem medida em dólares continuou sua tendência de queda, saindo de 3,6x ao final do primeiro trimestre deste ano para 3,4x no 2T18. O volume total de vendas da Klabin no segundo trimestre de 2018, foi de 713 mil toneladas (sem incluir madeira). Neste contexto, vale destacar o aumento de 49% no volume de vendas de kraftliner ao mercado doméstico no 2T18 em relação ao 2T17 que, beneficiando-se da alta dos preços em todos os mercados, obteve receita líquida de R$ 219 milhões, resultado 33% maior do que o atingido no mesmo período do ano anterior. Em celulose, a produção no segundo trimestre deste ano alcançou 344 mil toneladas, crescimento de 23% comparado ao primeiro trimestre de 2018, sendo 262 mil toneladas de celulose de fibra curta e 82 mil toneladas de celulose de fibra longa e celulose fluff. A produção da matéria-prima é um dos destaques do período no mês de junho deste ano, quando a produção alcançou 139 mil toneladas, recorde mensal desde o início das operações da Unidade Puma, fator que evidencia o alto desempenho da fábrica. Investimentos Os investimentos da Klabin no segundo trimestre de 2018 totalizaram R$ 193 milhões. Desse total, R$ 63 milhões foram destinados às operações florestais; R$ 79 milhões à continuidade operacional das fábricas; e R$ 51 milhões aplicados em projetos especiais e expansões, principalmente, os de alto retorno, cujo objetivo é melhorar o desempenho da companhia em seus diversos segmentos de atuação.
Tissue on line - 31/07/2018
Ver esta noticia em: english espanhol
Outras noticias
DATAMARK LTDA. © Copyright 1998-2018 ®All rights reserved.Av. Brig. Faria Lima,1993 3º andar 01452-001 São Paulo/SP