quinta-feira, 21 de fevereiro, 2019

Dólar opera em alta com cautela por cena política local e exterior

O dólar opera em alta nesta quinta-feira (21), com cautela ligada à cena política local, de olho na tramitação da reforma da Previdência no Congresso, e ao exterior. Às 14h39, a moeda norte-americana subia 0,84%, vendida a R$ 3,7647. Após pregão volátil da véspera, em que se conheceu detalhes sobre a proposta de reforma da Previdência, entregue pessoalmente ao Congresso pelo presidente Jair Bolsonaro, o mercado agora retoma o compasso de espera, aguardando o início da tramitação da matéria, destaca a Reuters. O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou na quarta-feira que tentará instalar a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), onde a proposta começará a tramitar, já na próxima terça-feira. "Uma coisa é ter sido entregue, agora vamos para o segundo passo, que é conseguir votos, um processo mais demorado... o governo só vai querer votar quando tiver certeza que tem os votos necessários", afirmou à Reuters o gerente de câmbio da Tullett Prebon, Italo Abucater. A proposta chega ao Congresso em momento de cautela com o cenário político, especialmente no que diz respeito à capacidade de articulação política pelo governo, o que levanta questões sobre quanto do texto original proposto conseguirá ser mantido. "A meta de economia de 1,07 trilhão de reais em 10 anos é extremamente ambiciosa, evidenciando que as reformulações das regras propostas têm a pretensão de dar solução completa à problemática da Previdência no país, mas não podemos deixar de considerar que os debates e embates poderão provocar desidratação de alguns dos seus pontos mais relevantes e com isto reduzir esta objetivada meta", explicou o diretor-executivo da NGO Corretora, Sidnei Nehme, em nota. Na véspera, até mesmo parlamentares mais identificados com o governo fizeram críticas públicas à proposta, citando, por exemplo, a decisão de não incluir mudanças nas aposentadorias dos militares. O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse na quarta-feira que ficará surpreso se parlamentares fizerem grandes alterações ao texto de reforma da Previdência proposto pelo governo. Cenário externo No exterior, o dólar avançava contra moedas emergentes, impulsionado por uma certa aversão ao risco após dados econômicos fracos na zona do euro e nos Estados Unidos. A produção industrial na zona do euro teve uma contração inesperada em fevereiro, puxada por um recuo na Alemanha, segundo a pesquisa Índice de Gerentes de Compras (PMI, na sigla em inglês). Nos EUA, as novas encomendas de bens de capital caíram inesperadamente em dezembro, em meio à queda da demanda por maquinário e metais primários, indicando mais desaceleração nos gastos empresariais em equipamentos, o que pode afetar o crescimento econômico. Atuação do BC O BC vendeu 10,33 mil swaps cambiais tradicionais, equivalente à venda futura de dólares. Assim rolou US$ 7,747 bilhões dos US$ 9,811 bilhões que vencem em março. No dia anterior, o dólar fechou em alta de 0,49%, vendido a R$ 3,7332.
G1 - 21/02/2019
Ver esta noticia em: english espanhol
Outras noticias
DATAMARK LTDA. © Copyright 1998-2019 ®All rights reserved.Av. Brig. Faria Lima,1993 3º andar 01452-001 São Paulo/SP